Pimentão: benefícios, malefícios, como consumir

Bastante cheiroso e saboroso, o pimentão é um ótimo acompanhamento para vários pratos e sanduíches, mas também se destaca por suas inúmeras propriedades benéficas para a saúde. Saiba mais sobre elas e como consumir este fruto a seguir:

Propriedades nutricionais

Cálcio
Cobre
Ferro
Fibra alimentar
Fósforo
Manganês
Magnésio
Potássio
Proteínas
Sódio
Vitamina A
Vitaminas do complexo B
Vitamina C
Zinco
Benefícios do pimentão

Emagrece

Além de adicionar cor e dar sabor às refeições, o pimentão possui poucas calorias e têm muitas fibras, as quais promovem maior duração da sensação de saciedade, de modo a evitar possíveis deslizes na dieta. Além disso, ele tem efeito termogênico e, portanto, acelera o metabolismo.

Melhora do sistema imunológico

É um alimento que ajuda a fortalecer o sistema imunológico pois contém vitamina C, que combate os radicais livres que oxidam as células e ainda auxilia na absorção do ferro.

Reduz o colesterol

O pimentão ainda auxilia na redução do colesterol porque contém vitamina C e beta-criptoxantina, nutrientes que têm ação antioxidante e anti-inflamatória, respectivamente.

Para dentes e ossos

Outro benefício do pimentão é sua contribuição para a saúde dos ossos e dos dentes. Esta propriedade é explicada pela presença de cálcio, mineral essencial para construir e manter tecidos ósseos fortes e resistentes.

Anti-inflamatório e nutritivo

“O pimentão também é rico em potássio, vitamina C, magnésio, cálcio e capsaicina”, conta a nutricionista Suelen Leal, voluntária dos Instituto Horas da Vida. “A capsaicina é a mesma substância encontrada nas pimentas e, além de acelerar o metabolismo, tem ação anti-inflamatória no corpo”.

Para a visão

A presença de vitaminas A e C é um diferencial quando o assunto é a saúde dos olhos, já que estes nutrientes são excelentes na prevenção de doenças como catarata e inflamações.

Tipos

Trata-se de um alimento fácil de diferenciar, pois as cores vivas indicam cada tipo.

Os mais comuns são:

Pimentão amarelo
Pimentão verde
Pimentão vermelho
Contudo, também existem alguns de coloração laranja, roxa e creme.

Os formatos também se diferenciam e incluem cônico, semicônico, retangular e quadrado.

Os sabores e as características nutricionais variam de tipo para tipo. “O verde é colhido mais cedo, tem mais vitamina C, sabor mais ácido e é mais barato também. Já o amarelo contém mais vitamina A. O vermelho é mais doce e possui maior quantidade de capsaicina”, explica Suelen.

Contraindicações

Quem tem problemas gástricos e intestinais, como gastrite e síndrome do intestino irritável, costuma sofrer um pouco com o pimentão que, por ser um alimento fermentativo, pode causar indigestão. “Por isso, é indicado remover a película que o envolve, assim como seu miolo e as sementes”, diz a nutricionista Jéssica Dias, do Conselho Regional de Nutricionistas da 3ª Região SP-MS (CRN-3).

Um jeito simples de descascar é ferver o fruto por 10 minutos e, depois, em uma tigela com água e gelo, ir retirando a pele facilmente com uma faca. Evitar o consumo cru e preferir o cozido ou refogado também reduz a chance de indigestão.

Problemas com agrotóxicos

O pimentão lidera a lista da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de alimentos com maior quantidade de agrotóxicos. “No último relatório do Programa de Análises de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA) constam 59 agrotóxicos diferentes nas amostras de pimentões analisadas”, destaca Jéssica.

Segundo ela, 89% das amostras apresentaram condições insatisfatórias por conterem resíduos em concentrações acima do limite máximo ou, pior ainda, agrotóxicos não autorizados na cultura.

A melhor forma de contornar este problema é preferir sempre o alimento orgânico, seja comprado ou cultivado em casa.

Como consumir o pimentão

O pimentão enriquece qualquer refeição, seja como prato principal – recheado com alguma carne ou ovo –, acompanhando saladas, antepastos ou até em uma boa moqueca de peixe.

Como deixar mais digestivo?

Para quem não sofre de indigestão, a melhor forma de consumir o pimentão é a crua, já que este preparo conserva todos os nutrientes com integridade. “No entanto, o cozimento não causa perda nutritiva tão importante. Além disso, refogar por pouco tempo também ajuda a abrandar as fibras, o que facilita a digestão”, lembra Suelen Dias.

Fonte: Ativo Saúde

Pimentão: benefícios, malefícios, como consumir